Produtividade

Tradição revisitada

produtividade_topo

Romi desenvolve manufatura híbrida que inova o conhecido centro de usinagem

Por Inês Pereira

 

O centro de usinagem vertical 5 eixos ROMI DCM 620-5X Hybrid não poderia chegar ao mercado em melhor momento. Nunca a indústria nacional necessitou tanto de soluções que aumentem a produtividade, reduzam os custos, aperfeiçoem seus produtos; a tornem, enfim, mais competitiva. A criação da Romi potencializa os já preciosos atributos de um 5 eixos, cuja alta precisão em usinar peças complexas e versatilidade são da sua natureza. O ROMI DCM 620-5X Hybrid combina as operações de usinarem tradicional e manufatura aditiva (impressão 3D metálica). Quando há necessidade, é possível adicionar materiais metálicos em perfis complexos e recompor, modificar e posteriormente usinar novamente, se for o caso.

Apresentado pela primeira vez durante a Expomafe 2017, em maio, o ROMI DCM 620-5X Hybrid é uma recém-nascido que surpreende e encanta. “O mercado brasileiro ainda não conhecia esse processo, a que nós chamamos de manufatura híbrida”, conta Douglas Pedro de Alcântara, gerente de Engenharia de Produtos da Romi. O target inicial é o segmento das ferramentarias e o segundo, de óleo e gás. “As peças para perfuração e produção de petróleo precisam de adição de material específico em algumas partes”, explica o gerente. “No futuro, outros mercados estão no nosso radar: aeronáutica, médica e alimentícia”.

Desde sua concepção até a sua exposição na feira, o projeto do ROMI DCM 620-5X Hybrid levou tempo recorde, aproximadamente um ano para ser concretizado. “Nossa intenção era mostrar aos visitantes o processo de adição metálica com o processo de usinagem”, recorda Alcântara. Para atingirem a meta, pelo menos sete projetistas trabalharam no Projeto, todos ao mesmo tempo, em aproximadamente 7000 horas.

“Apresentamos para nossos clientes, e em primeira mão para o Brasil, o que há de mais atual na indústria de máquinas, a manufatura híbrida. Esta solução pode ser aplicada nos mais diversos setores, proporcionando flexibilidade desde o projeto até a fabricação de peças, com excelentes vantagens competitivas para a indústria”, afirma Luiz Cassiano Rando Rosolen, Diretor- Presidente da Romi.

 

Adição estratégica

Alcântara: Projeto do ROMI DCM 620-5X Hybrid demandou 7000 horas Alcântara: Projeto do ROMI DCM 620-5X Hybrid demandou 7000 horas

 

O ROMI DCM 620-5X Hybrid permite que a adição de material seja feita em locais de difícil acesso ou mesmo em um perfil de desgaste. “Um exemplo são os moldes de injeção, que, com o uso, acabam tendo algumas partes mais desgastadas do que outras. Então, é possível colocar o molde de volta na máquina, usinar apenas a parte mais desgastada, adicionar material de maior resistência, usinar novamente e obter um molde recondicionado nas condições originais em que fazia o serviço”, descreve o gerente.

Conceito tem foco na indústria 4.0 Conceito tem foco na indústria 4.0

 

Os múltiplos usos da máquina vão, no entanto, além de reparos — pode realizar processos novos, adicionar peças novas. É possível adicionar um metal mais nobre, como Inconel ou aço inox, ao substrato de um metal comum. “A uma peça em aço normal, 1045 ou 1020, é adicionado um material mais nobre nos pontos determinados. A grande vantagem é aplicar o material e usinar uma peça, que sai pronta da máquina já com esse material adicionado. Faz-se, ainda, a usinagem de acabamento e deixa-se a peça nas condições de precisão exigidas”, descreve Alcântara. Na demonstração no estande da Romi, na Expomafe, para citar outro exemplo, uma hélice desço carbono recebeu adição de aço inoxidável. “Se a peça fosse feita inteira nesse material, seria muito cara, sendo que a necessidade dessa aplicação é só na hélice”, justifica. Alcântara conta que muitos visitantes ainda não conheciam esse tipo de processo, como o do ROMI DCM 620-5X Hybrid. “Os nossos clientes nos retornam dizendo que estão inspirados com ideias para gerar novas peças. Esse é o ponto principal”.

 

Vantagens acopladas

Empresas que contam com uma 5 eixos no chão de fábrica conhecem bem os benefícios em aspectos importantes do processo. Usinagem de peças com geometrias simples e complexas num único setup, reduzindo acentuadamente o tempo de usinagem; maior eficiência, precisão e produtividade, e redução de custos são alguns deles. Todas as vantagens que essa máquina por si só já oferece aumentam com a função da manufatura aditiva:

• Economia de materiais de custo elevado. “Você pode adicionar esse material em locais gastos pelo uso, sem a necessidade de fazer um substrato novo”, diz o gerente.

• Menor risco de trincas, pela baixa transmissão de temperatura para o molde: após o reparo, faz-se a usinagem logo em seguida, mesmo em perfis complexos.

• Maior durabilidade da peça e, consequentemente, maior eficiência com menor custo: ao adicionar materiais de maior resistência nas regiões de grande desgaste, como no caso de ferramentas de estampo.

• O laser que executa a fusão do material em pó também pode realizar operações de gravação.

• O sistema de refrigeração do cabeçote minimiza possíveis distorções térmicas da carcaça, e assegura o perfeito alinhamento da linha de centro do eixo-árvore nas operações de usinarem que requerem alta precisão de posicionamento do eixo Z.

produtividade_03

Por dentro da máquina

PARA QUEM?

É uma máquina para qualquer tipo de usuário — quem produz moldes ou repara moldes; quem faz peças especiais; laboratório de pesquisa; universidades; indústrias que trabalham com máquinas complexas etc. “Ou seja, o ROMI DCM 620-5X Hybrid está alinhada com a ideia de otimização da indústria 4.0″, diz Alcântara.

“Inclusive, depois da demonstração na Expomafe, já começamos a atuar em diversas solicitações de clientes, executando testes e análises de processo, para apresentarmos soluções com o ROMI DCM 620-5X”, completa ele.

QUAL É A CAPACIDADE?

O ROMI DCM 620-5X Hybrid tem capacidade para fazer peças de até 300 kg. “No entanto, a tecnologia que está sendo desenvolvida visa que a deposição aditiva mais usinagem possam ser aplicadas em qualquer uma das nossas máquinas”, explica.

Sem comentários

Enviar comentário

August 23rd, 2017
O MUNDO DA USINAGEM é uma publicação da Sandvik Coromant do Brasil
Toedos os diretos reservados. Administrado por Teorema Imagem e Texto